Ajude a manter o blog. Faça sua contribuição de qualquer valor clicando no botão abaixo.

PALESTRAS E ENCONTROS

Sua paróquia ou sua comunidade precisa de formação, fale com seu pároco e entre em contato pelo e-mail: carloscasabela@hotmail.com .



segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

SALMOS: RESUMO DA BÍBLIA


PALARA DE DEUS NA BOCA DO POVO
A Bíblia é a Palavra de Deus comunicada aos homens e mulheres. Deus nos chama para sermos seus amigos e amigas. Como respondemos a esse chamado? Às vezes parece difícil achar as palavras certas...
O Livro dos Salmos nos ajuda a falar com Deus. Ele é uma coleção de palavras do povo para Deus: protestos, lamentações, louvores, lições de vida, etc.
Os Salmos são fotografias da vida do povo. Eles resumem em oração o sentido mais profundo de toda a Bíblia: o encontro com Deus que liberta. São a voz dos pobres de todas as épocas que não se cansam de gritar e louvar, de protestar e agradecer ao Deus da vida.
Os Salmos são Palavra de Deus, inspirada por Ele para nos ajudar a viver seu projeto. Neles, a palavra humana fica tão perto da palavra divina que já não dá para perceber onde termina uma e onde começa a outra. A Palavra de Deus vira nossa oração a Deus.
Cada Salmo é como um regato que se junta a outros, forma um grande rio e vai direto ao mar. O rio dos Salmos cai no mar do coração de Deus e se mistura formando um só coração.
Os Salmos nascem da vida. São canções populares, hinos e poemas que visam levar o povo a vivência do projeto de Deus.
O Saltério ou Livro dos Salmos pertence ao povo inteiro. Quando alguém reza um Salmo, mesmo só, está rezando em nome de todo o povo de Deus. A melhor maneira de ler um Salmo é junto a comunidade de fé, com os olhos voltados para os pobres.

UM RESUMO DE TODA A BÍBLIA
Os Salmos nos ensinam a rezar; mas também nos mostram como viver na justiça (Sl 82).
Temos neles uma visão de conjunto de toda a história da salvação. Eles nos trazem os principais acontecimentos do Antigo Testamento e nos ajudam a compreender o sentido do Novo Testamento.
Por isso, ler e rezar os Salmos é uma boa idéia para quem está começando a conhecer a Bíblia.
Jesus e seus discípulos rezavam a partir dos Salmos. Compare, por exemplo, Mt 5,3 e Sl 37,11; Mc 15,34 e Sl 22,2; Lc 23,46 e Sl 31,6. Até hoje, a Igreja pratica e recomenda a leitura diária dos Salmos.
Em muitas outras passagens dos Evangelhos aparecem citações deles, demonstrando que os primeiros cristãos rezavam e estudavam intensamente os Salmos para compreender a missão de Jesus (Mt 8,27; Sl 65,8) e os acontecimentos da cruz, morte e ressurreição. Veja por exemplo os Sl 2,72 e 110.
Para entender Jesus, não basta ler o Novo Testamento. É preciso ler o Antigo também, especialmente os Salmos. É que Jesus não só rezou, mas também viveu os Salmos. Po isso, de uma certa forma, podemos dizer que os Salmos falam da vida e da missão de Jesus.

UM SALMO PARA CADA OCASIÃO
Os 150 Salmos se dividem em quatro tipos básicos, correspondente às várias formas de encotro com Deus que o povo da Bíblia experimentou:
Salmos de Libertação: FINALIDADE: Suplicar pela vida / gritar; FATO BÍBLICO CORREPONDENTE: Opressão / êxodo / libertação; EXEMPLOS: Sl:3; 6;12; 22; 30; 124.
Salmos de Instrução: FINALIDADE: Aprender com a vida / ensinar; FATO BÍBLICO CORRESPONDENTE: Projeto de Deus / Aliança; EXEMPLOS: Sl 1; 15; 19; 114; 127.
Salmos de Louvor: FINALIDADE: Saborear a vida / louvar; FATO BÍBLICO CORRESPONDENTE: Criação; EXEMPLOS: Sl 8; 93; 104; 136; 139.
Salmos de Festa: FINALIDADE: Agradecer pela vida / festejar; FATO BÍBLICO CORRESPONDENTE: Cotidiano do povo; EXEMPLOS: Sl 45; 65; 84; 87; 133.

COMO ENCONTRAR UM SALMO?
A numeração dos Salmos não é igual em todas as traduções da Bíblia. Por quê?
Os Salmos surgiram em hebraico. Na tradução para o grego, os Salmos 9 e 10 foram copiados como se fossem um só, sob o número 9. Por isso, na tradução grega, o Salmo 11 ficou sendo 10 e assim por diante, até o Salmo 147, que foi dividido. A diferença atinge os Salmos 9 a 147.
A Igreja Católica costuma seguir a numeração grega. As traduções católicas mais recentes preferem a hebraica. Seguindo-a, respeitamos a estrutura original dos Salmos e entendemos melhor o pensamento dos autores.
Uma boa maneira de identificar um Salmo é citar o primeiro verso. Por exemplo: “O Senhor é meu pastor”(Sl 23) ou “O céu manifesta a glória de Deus”(Sl 19).

UMA ITENÇÃO ESCONDIDA
O Saltério fala da esperança na vinda de um messias, isto é, de um rei eleito pelo povo para defender o direito dos pobres (Sl 72,1-4). Muitos esperavam que o messias fosse descendente de Davi, o rei mais querido pelo povo.
Muitos Salmos são atribuídos a Davi em sua homenagem, o que equivalia a relacionar os Salmos à figura do messias.
Os cristãos reconheceram em Jesus de Nazaré o Messias esperado (Mt 1,1). Uma forma de costurar essa certeza com a tradição do povo foi aclamar Jesus como o Filho de Davi.

COMO REZAR OS SALMOS?
1- Usar uma tradução em linguagem simples ou em versos.
2- Saborear o Salmo inteiro, com calma. Recitar em voz alta, sentir o ritmo e a beleza.
3- Ler um verso por vez, tentando clarear as passagens difíceis ou confusas.
4- Perceber a finalidade principal do Salmo: protestar, ensinar, louvar ou festejar?
5- Ver de que chão brotou o texto. Que dicas traz sobre a realidade econômica, social e política do povo da Bíblia?
6- Conversar com o Salmo. Discutir, acrescentar e até discordar do que está escrito ajuda a compreender a verdade por traz das palavras.
7- Relacionar o Salmo com outros trechos da Bíblia.
8- Relacionar o Salmo rezado com o projeto do Reino de Deus revelado em Jesus.
9- Juntar à reza do Salmo uma oração espontânea.
A reza diária dos Salmos ajuda a entender e atualizar o sentido da Palavra de Deus.
Fonte: Folheto Ecoando - formação interativa com catequistas - Editora Paulus

Nenhum comentário: