Ajude a manter o blog. Faça sua contribuição de qualquer valor clicando no botão abaixo.

PALESTRAS E ENCONTROS

Sua paróquia ou sua comunidade precisa de formação, fale com seu pároco e entre em contato pelo e-mail: carloscasabela@hotmail.com .



quarta-feira, 10 de junho de 2009

LEITURA ORANTE DA BÍBLIA


BÍBLIA: COMPANHEIRA DE ORAÇÃO
Desde o começo da Igreja a Bíblia foi o principal livro de oração. Jesus e seus seguidores gostavam de ir à sinagoga para estudar a Palavra de Deus (Lc 4,16). No estudo das Escrituras, as primeiras comunidades (At 17,10-11) aprofundavam a fé no Deus da vida, a esperança do Reino e o amor ao próximo.
Ao longo da história, muitos dedicaram a vida inteira à meditação da Palavra do Senhor. Eles criaram um método de oração: s leitura orante da Bíblia.
Método quer dizer caminho: A leitura orante é um caminho acessível a todos, que nos ajuda com simplicidade a rezar e a viver a Palavra de Deus. Pode ser feita em grupo ou individualmente, mas sem perder de vista o bem da comunidade humana.
A postura corporal é muito importante. Ela revela a intenção intima de cada um e aumenta a concentração.

LEITURA ORANTE EM CINCO PASSOS
a) Invocar o Espírito Santo, por meio de uma oração, um canto, um louvor, uma adoração silenciosa... O Espírito é a força que nos ajuda a entender e vivenciar o sentido profundo da Escritura. Postura sugerida: em pé, de braços levantados e mãos dadas.
b) Ler para entender o sentido do testo. Postura sugerida: sentados confortavelmente em círculo. Escolher um texto com começo, meio e fim. Não ler apenas frases ou versículos isolados! Ler o texto várias vezes, pesquisando o sentido das palavras desconhecidas. Ver o que o texto revela:
· da realidade humana: econômica, política, social e ideológica daquela época.
· Da realidade divina: o rosto de Deus que se vê pela janela do texto.
· Analisar: qual a mensagem central do texto em si?
c) Refletir para atualizar o sentido do texto. Postura sugerida: sentados confortavelmente em círculo. Ligar o texto com a realidade nos níveis: pessoal, familiar, comunitário, social e mundial. Analisar: qual a mensagem central para nós, hoje? Questionar: que idéias e atitudes nossas precisam mudar, de acordo com o texto? Que idéias e atitudes são confirmadas pela mensagem do texto?
d) Oração: conversa com Deus. Postura individual sugerida: sentados ou de joelhos, de olhos fechados e cabeça levemente inclinada. A partir das descobertas feitas, rezar em silêncio, no íntimo do coração, agradecendo, louvando, pedindo, oferecendo... Postura grupal sugerida: em pé, de mãos dadas. Rezar em grupo, apresentar intenções pessoais e comunitárias, assumir compromissos concretos diante de deus.
e) Contemplação: saborear a amizade com Deus. Contemplar é olhar o mundo de um jeito novo, enxergar além das aparências. É um olhar silencioso e penetrante em direção á vida. A contemplação ultrapassa o momento próprio da oração. É dom de Deus. Pode ser pedida e exercitada através da leitura orante da Bíblia.

BÍBLIA: CAMINHO PARA CONHECER A DEUS
CONHECENDO O MISTÉRIO DE DEUS
Pela oração, aprendemos a saborear o mistério de Deus e da nossa existência. Fomos criados por um Deus que ama e quer ser amado por nós.
Deus é mistério porque é infinito. Nunca teremos um conhecimento completo de Deus. A cada momento, descobrimos coisas novas e surpreendentes sobre Ele. Deus é uma fonte de maravilhas que nunca se esgota.
Deus é mistério, mas não é misterioso! Ele gosta de se revelar às pessoas. Não guarda segredo sobre si mesmo, mas respeita nossa capacidade limitada de compreendê-lo.
Nosso Criador é como a luz. Nossos olhos, acostumados a escuridão, têm dificuldades em aceitar a luz. Por isso, Deus não mostra de uma só vez todo Seu brilho. Vai se mostrando aos pouquinhos, na medida em que nossos olhos se acostumam à Sua Glória.
A Bíblia é a história da revelação gradual do Deus vivo. Ela nos mostra também como o povo foi se acostumando pouco a pouco à Luz Verdadeira.
O povo da Bíblia, nos seus inícios, tinha certas idéias sobre Deus que, mais tarde, mudaram. Fatos novos faziam o povo descobrir em Deus qualidades novas.
Em certos momentos, o povo entrava em crise. Descobria algo diferente e difícil de aceitar em Deus. Parecia que Ele estava ausente.
Depois, a luz se fazia novamente e o povo sentia Sua presença.
As pessoas crescem no conhecimento do mistério de Deus. Assim também, o povo da Bíblia crescia, entrava em crise, abria-se ao novo e redescobria, concretamente, quem é o Deus vivo!

UM APRENDIZADO DEMORADO
O aprendizado do povo de Deus foi demorado e difícil. Na Bíblia, encontramos algumas idéias sobre Deus que, mais tarde, foram superadas. São como frutos que já cumpriram seu papel, alimentaram o povo e deram novas sementes. Vamos ver um exemplo?
Nos inícios, o povo da Bíblia achava que Javé era apenas mais um entre os outros deuses. Mas já O reconheciam como o Deus dos deuses. Leia em Ex 18,11; Dt 18,20; Jz 10,6.
Com os profetas, o povo foi percebendo que não havia “outros deuses”. Javé era o único Deus existente. Os demais eram ídolos vazios, isto é, invenções dos seres humanos. Veja Is 44,9-11; Jr 2,11; Os 14,4.
Com Jesus, porém, o povo da Bíblia se deu conta de que há três pessoas em Deus: o Pai, o Filho e o Espírito Santo. Veja Lc 10,21-22; Jo 14,9; 2Cor 13,13.


Fonte: Folheto Ecoando 10 - formação interativa com catequistas - Editora Paulus

Nenhum comentário: